Licença Creative Commons
Este trabalho de http://loucurasdepierrot.blogspot.com/, foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - CompartilhaIgual 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em loucurasdepierrot.blogspot.com.

7 de dez de 2013

Só pra não perder a forma!

Aquele acidente na noite de 5 de dezembro de 2013.

Ele não queria ter morrido, não queria ter provocado dor e sofrimento na vida de seus familiares, amigos e de pessoas ordinárias.

Estava apenas descendo do ônibus 5210 em Mangabeira, para pegar qualquer ônibus que fosse para os bancários, assim são todas suas noites quando não precisara ir a aula ou trabalhar.

Não conseguia pensar em mais nada a não ser em descer os dois degraus da porta de saída do 5210 ir para calçada e andar 3 quadras até chegar a outra principal do bairro, onde pegaria o ônibus para seu destino.

Estava com a garganta um pouco seca, e com os músculos da perna doendo, pelo andar nem parecia que tinha vinte e poucos anos, parecia mais um velhinho de sessenta e nove com problemas de coluna descendo degraus vagarosamente.

O motorista pensava que ele era deficiente, não só o motorista como os outros passageiros, e a moça magrinha de cabelos loiros, coco chanel e vestido marrom mofado que o lembrou a atriz de Bastardos inglórios, só que mais bonita e mais nova, ele próprio também pensava que era um deficiente.

Antes de começar qualquer desejo assombroso e intimo sobre a moça magra de cabelos loiros coco chanel, e vestido marrom mofado que lembrava a atriz de bastardos inglórios só que mais bonita e mais nova, ou de pegar seu celular em uma bolsa de algodão azul que mais parecia uma sacola de carregar farinha, para ver a hora.

Assim que tocou os pés no asfalto e deu um passo para calçada, um táxi siena, bate na sua perna direita a exatamente 40 km/h fazendo seu corpo se elevar do chão, e suas costas baterem em cima do capô do taxi, sua cabeça no para-brisa, parecendo aqueles bonecos de bambu que são modelos de anatomia.

O taxista continuou acelerando até o corpo cair de cabeça no asfalto.

O ônibus tinha ido embora, felizmente a moça magra de cabelos loiros coco chanel, e vestido marrom mofado que lembrava a atriz de bastardos inglórios só que mais bonita e mais nova, não tinha prestado atenção no que ocorrerá ao lado da sua janela, pois estava digitando rs, rs, no chat do facebook, comentando sobre um rapaz que descia do ônibus como se fosse um personagem de
monty phyton no episódio Ministry of Silly Walk.

Na mesma hora e mesmo minuto que a cabeça do rapaz de vinte poucos anos tocou no solo, Jorge acabará de fazer um golaço contra o time da cidade de cima da sua rua, depois de ter driblado os três jogadores mais violentos do bairro.

A 3.000 e poucos km de distancia, Fernanda fecha a porta após escutar sua irmã reclamando da dor na coluna, antes de colocar Alive de Pearl Jam no ultimo volume.

O Abolicionista @Zumbi_Valeu lamenta a morte de Nelson Mandela no Twitter. 

A 500 metros do acidente, Juliana é pedida em noivado. 

Na escola do Liceu no centro da cidade, Luiza esta se dando bem em uma prova de Português.

Perto da praia Julio é pego por sua mulher com uma amante em um restaurante, a 800 metros dessa briga, Emmanula acende um "beck"

Nos Bancários, Joaquim acende um cigarro depois de ter voltado da escola onde ensina.

No alvoroço do acidente, Neto rouba a bolsa de algodão azul de Thiago, que esta imóvel do lado do táxi.



Nenhum comentário:

Postar um comentário